top of page

UniFECAF Lança Primeira Pós-graduação em Desenvolvimento Blockchain do Brasil

Atualizado: 16 de jul. de 2023

A UniFECAF em conjunto e parceria com a Blocktrends e QR Capital, duas gigantes do mercado de cripto ativos, lançam a primeira Pós-graduação em Desenvolvimento Blockchain do Brasil, tecnologia que promete revolucionar o mercado financeiro e tecnológico mundial.


A parceria firmada entre as 3 instituições gerou o lançamento oficial da primeira Pós-graduação em Desenvolvimento Blockchain do Brasil em 01/07/2023 e já conta com mais de 100 estudantes de tecnologia que desejam entrar nesta área.


Para conhecer a Pós-graduação em Desenvolvimento em Blockchain, clique no botão abaixo:




Mercado de trabalho para quem faz a Pós-graduação em Desenvolvimento em Blockchain

O mercado de trabalho para os estudantes que concluírem a Pós-graduação em Desenvolvimento Blockchain da UniFECAF & Blocktrends é promissor, com uma vasta opção de carreiras, os salários iniciais podem chegar aos R$ 20 mil reais por mês, já que quem domina esta tecnologia, pode criar apps e cripto ativos descentralizados e vender suas soluções ou ganhar com sua valorização.


O que é blockchain?

Nos últimos anos, um termo tem ganhado destaque no mundo da tecnologia e finanças: blockchain. Essa tecnologia revolucionária tem o potencial de transformar a forma como realizamos transações, gerenciamos dados e estabelecemos confiança em um mundo cada vez mais digital. Neste artigo, exploraremos o que é blockchain e como ele funciona, bem como seus possíveis impactos nas mais diversas áreas.


Em termos simples, o blockchain pode ser definido como um livro-razão digital descentralizado e imutável. É uma espécie de banco de dados distribuído que registra todas as transações de forma transparente e segura. O que diferencia o blockchain dos sistemas tradicionais é a sua descentralização e a forma como garante a integridade dos dados.

Em sistemas convencionais, como bancos ou governos, existe uma autoridade central responsável por manter e validar os registros. No entanto, o blockchain funciona de maneira diferente. Ele é composto por uma rede de nós (computadores) interconectados, onde cada nó possui uma cópia completa do livro-razão. Quando uma nova transação é realizada, ela é validada pela rede de nós e, em seguida, adicionada a um bloco.


Cada bloco contém um conjunto de transações e um identificador único, chamado de "hash", que é gerado a partir dos dados do bloco anterior. Isso cria uma cadeia de blocos interligados, daí o nome "blockchain". A imutabilidade do blockchain vem do fato de que qualquer tentativa de alterar um bloco exigiria a alteração de todos os blocos subsequentes, o que se torna extremamente difícil e impraticável devido à quantidade de poder computacional necessária.


A Tecnologia Blockchain é segura?

Além disso, a segurança do blockchain é reforçada através de algoritmos criptográficos avançados. Cada transação é criptografada e vinculada ao bloco anterior, garantindo que as transações sejam à prova de adulteração. Isso torna o blockchain extremamente seguro e confiável, pois qualquer tentativa de fraude seria rapidamente detectada pela rede.

Uma das aplicações mais conhecidas do blockchain é a criptomoeda, como o Bitcoin. O Bitcoin foi a primeira moeda digital descentralizada a utilizar o blockchain como base.


No entanto, o potencial do blockchain vai muito além das criptomoedas. Ele pode ser aplicado em diversas áreas, como cadeias de suprimentos, votação eletrônica, serviços financeiros, gerenciamento de identidade, registros médicos e muito mais.

Por exemplo, na cadeia de suprimentos, o blockchain pode fornecer um registro imutável de todas as transações e movimentos de um produto, desde a sua origem até o consumidor final. Isso aumenta a transparência e a confiança, além de facilitar a detecção de produtos falsificados ou adulterados.


Uma das aplicações mais conhecidas do blockchain é a criptomoeda, como o Bitcoin. O Bitcoin foi a primeira moeda digital descentralizada a utilizar o blockchain como base. No entanto, o potencial do blockchain vai muito além das criptomoedas. Ele pode ser aplicado em diversas áreas, como cadeias de suprimentos, votação eletrônica, serviços financeiros, gerenciamento de identidade, registros médicos e muito mais.


Por exemplo, na cadeia de suprimentos, o blockchain pode fornecer um registro imutável de todas as transações e movimentos de um produto, desde a sua origem até o consumidor final. Isso aumenta a transparência e a confiança, além de facilitar a detecção de produtos falsificados ou adulterados.


Da mesma forma, no setor de saúde, o blockchain pode permitir o compartilhamento seguro de registros médicos entre hospitais e clínicas, garantindo a privacidade e a integridade dos dados. Isso pode melhorar a eficiência dos cuidados de saúde e evitar erros causados por informações desatualizadas ou perdidas.


No entanto, apesar de todas as promessas do blockchain, ainda existem desafios a serem superados. A escalabilidade, por exemplo, é uma preocupação, uma vez que o número de transações por segundo que a rede pode processar é limitado. Além disso, questões regulatórias e de privacidade também precisam ser consideradas ao implementar o blockchain em certos setores.


Em conclusão, o blockchain é uma tecnologia revolucionária que oferece uma forma descentralizada e segura de armazenar, verificar e transferir informações. Sua natureza transparente, imutável e segura o torna adequado para diversas aplicações além das criptomoedas. Embora ainda haja desafios a serem superados, o potencial do blockchain para transformar setores e simplificar processos é inegável. O futuro certamente reserva mais avanços nessa área e é emocionante pensar nas possibilidades que o blockchain pode trazer para a sociedade.


A explosão do Bitcoin e o início da Blockchain

o Bitcoin. Criado em 2009 por uma pessoa (ou grupo) utilizando o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, o Bitcoin inaugurou uma nova era financeira baseada em tecnologia, conhecida como criptomoedas.


Imagem do bitcoin ilustrativa
Imagem do bitcoin ilustrativa


A história do Bitcoin começa com a publicação de um whitepaper por Satoshi Nakamoto, descrevendo um sistema de pagamento eletrônico peer-to-peer. Esse sistema permitiria transações diretas entre indivíduos, sem a necessidade de intermediários, como bancos ou governos. O Bitcoin foi a primeira implementação prática dessa ideia revolucionária.


Nos primeiros anos, o Bitcoin era amplamente utilizado por entusiastas e indivíduos envolvidos com tecnologia. No entanto, em 2013, houve um aumento significativo em seu valor. O preço do Bitcoin subiu de alguns dólares para mais de mil dólares em um curto período de tempo, atraindo a atenção da mídia e dos investidores.


Desde então, o valor do Bitcoin tem experimentado altos e baixos. Em 2017, houve uma valorização excepcional, quando o preço do Bitcoin atingiu a marca de quase 20 mil dólares por moeda. Esse crescimento astronômico chamou a atenção de investidores e especuladores de todo o mundo.


No entanto, logo após o pico de 2017, o valor do Bitcoin caiu consideravelmente, gerando uma correção no mercado. Durante os anos seguintes, o Bitcoin passou por altos e baixos, mas manteve-se como a criptomoeda mais popular e estabelecida no mercado.

Em 2020, o Bitcoin registrou uma nova onda de valorização. Após uma série de eventos, incluindo a pandemia de COVID-19 e a entrada de grandes empresas e instituições financeiras no mercado de criptomoedas, o preço do Bitcoin subiu para novos recordes. No início de 2021, o valor do Bitcoin ultrapassou a marca de 60 mil dólares por moeda, demonstrando o seu potencial de crescimento e valorização.


É importante ressaltar que o valor do Bitcoin é altamente volátil e pode ser influenciado por uma série de fatores, como notícias, eventos geopolíticos e a demanda do mercado. Portanto, investir em Bitcoin e outras criptomoedas envolve riscos significativos e requer uma análise cuidadosa.


No entanto, além do seu valor de mercado, o Bitcoin trouxe consigo uma mudança de paradigma. Ele introduziu o conceito de descentralização, segurança criptográfica e transações imutáveis. Além disso, o Bitcoin inspirou o desenvolvimento de milhares de outras criptomoedas e projetos baseados na tecnologia blockchain.


Em resumo, a história do Bitcoin é uma história de inovação e disrupção. Desde sua criação, essa criptomoeda tem provocado um impacto significativo no mundo financeiro e tecnológico. Embora o valor do Bitcoin tenha experimentado altos e baixos ao longo dos anos, seu legado vai além dos preços de mercado, representando uma transformação digital e uma nova forma de conceber e utilizar o dinheiro.

150 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page